Arquitetura & Decoração

Saiba como alinhar a segurança residencial à arquitetura acessível

Saiba como alinhar a segurança residencial à arquitetura acessível
Diego Oliveira - CEO da Youpper Insights

Diego Oliveira - CEO da Youpper Insights

01/10/2021 4:49pm

De acordo com dados da Social Progress Imperative, divulgados em 2020, o Brasil é o 11º país mais inseguro do mundo. Essa realidade vivida pelos brasileiros, tem impulsionado cada vez mais o crescimento da busca por medidas que garantam segurança nas residências.

 

Segundo a pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), a sensação de insegurança fez aumentar o número de residências que investiram em sistemas de proteção nos últimos 12 meses.


No caminho pela busca da segurança residencial, os brasileiros têm recorrido aos projetos arquitetônicos de casas e apartamentos como medida de assegurar a proteção necessária para a família desde o período da construção ou para atualização do sistema de segurança do imóvel.

 

Atento a esse rápido crescimento, o especialista em arquitetura acessível, Márcio Barreto, fala que o destaque pela procura dos dispositivos que ofereçam segurança, tem sido para as fechaduras digitais, e afirma ter se tornado uma interessante alternativa para garantir a proteção interna da residência.

 

“Elas tornam a rotina do usuário mais prática por dispensarem as chaves, permitindo a criação de senhas temporárias e facilitando a entrada de prestadores de serviços temporários, por exemplo. Existem vários modelos, a exemplo dos que permitem acesso através de senhas, cartão por aproximação ou digital”, explica.


A respeito da segurança residencial externa, Márcio orienta que para promover a proteção é possível utilizar a instalação de equipamentos de proteção, como câmeras de vigilância, alarmes e sensores, portão eletrônico e acesso por fechadura eletrônica.


O arquiteto acrescenta que existem outras soluções que combinadas, trarão mais proteção ainda para a casa, a exemplo de uma área externa iluminada, que pode ser um ótimo mecanismo, dificultando que invasores encontrem áreas de sombra para se esconder. “Além disso, muros e portões altos dificultam a entrada de criminosos. Caso não seja possível por legislação do condomínio, utilize cercas elétricas e concertinas”, complementa.


Márcio Barreto garante que apesar desses mecanismos parecerem grosseiros ou destoar com arquitetura do ambiente, é possível recorrer a uma reforma arquitetônica que ofereça segurança e elegância.


“Neste sentido, os muros não precisam ser lisos e apenas com uma cor, podemos trabalhar ele com grande apelo estético, seguindo o estilo da casa e sendo mais um elemento bonito da residência”, completa.


Para mais informações sobre como ter segurança residencial, sugestões de pautas, entrevistas, acesse @arquiteturadobarreto ou arquiteturadobarreto.com